É importante saber se pessoas com mobilidade reduzida ou com alguma deficiência podem fazer a Rota das Emoções, para evitar desconfortos ou problemas. Infelizmente, até o momento, a acessibilidade na Rota das Emoções ainda não é uma realidade como deveria. O roteiro não está totalmente adaptado/preparado para receber esse público.

É possível fazer a rota mesmo assim? Sim, porém com algumas limitações. A acessibilidade na Rota das Emoções ainda tem muito a evoluir, mas pelo menos está caminhando… a passos lentos, mas está.

Por definição, a Pessoa com Mobilidade Reduzida (PMR) é aquela que tenha alguma dificuldade de movimentação. Gerando, assim, redução efetiva da mobilidade, da flexibilidade, da coordenação motora ou da percepção. A mobilidade reduzida pode ser permanente ou temporária e por qualquer motivo. Já a Pessoa com Deficiência (PCD) é definida como aquela que tem impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial.

Por exemplo, as ruas da vila de Jericoacoara, Barra Grande, Atins e outros são 100% de areia, o que dificulta a locomoção de usuários de cadeira de rodas e muletas. Alguns atrativos como a Pedra Furada e certos circuitos de lagoas nos Lençóis só podem ser acessados através de caminhadas.

Ainda assim uma grande parte dos passeios são acessíveis através de bugues, carros 4×4 ou quadriciclos. Por isso é importante entender antecipadamente como funciona cada passeio para avaliar como será a sua participação e se a agência irá precisar fazer alguma adaptação para te atender.

Por exemplo, em Barreirinhas é possível chegar com o carro próximo de uma lagoa em casos especiais. Esse é um dos poucos casos onde o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses autorizou, através do ICMBio, a melhoria da acessibilidade na Rota das Emoções nessa região.


Falta acessibilidade na Rota das Emoções

Existe um plano do Ministério do Turismo para melhorar a acessibilidade na Rota das Emoções. O investimento é alto, mas certamente os benefícios irão proporcionar que um novo público possa visitar a região de forma mais fácil e acessível.

A grande maioria das pousadas e restaurantes não são acessíveis ou não estão preparados para receber esse público. Muitos tem acessos com escadas, banheiros sem adaptação, falta de cardápios em braile, espaços apertados, dentre outras coisas que só quem precisa, sabe.

Porém, como já falei, cada caso é um caso e TUDO pode ser adaptado para que uma PMR ou PCD possam fazer essa viagem e aproveitar o máximo que os destinos tem a oferecer. Basta querer, que é possível.

É recomendado conversar antes com o prestador de serviço que você escolher para explicar exatamente o seu problema e ver o que pode ser feito. Tenho certeza que juntos encontrarão uma solução para resolver esses probleminhas de acessibilidade na Rota das Emoções e que você possa realizar essa viagem.

Foto: @fernandoflife https://www.instagram.com/p/CKjipCujHX9/



Você também pode gostar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *